• Carregando...
Lula Congresso
O presidente eleito Lula.| Foto: Fernando Bizerra/EFE

As despesas com salários dos seguranças da família Lula chegaram a R$ 2 milhões neste ano. Somando com diárias e passagens – R$ 4 milhões – o total de gastos das viagens de familiares do presidente Lula país a fora somam R$ 6 milhões até meados de novembro. O valor pagaria 10 mil benefícios do Bolsa Família.

As viagens mais caras foram para São Paulo. Em julho, o deslocamento de 32 seguranças para a capital paulista custou R$ 317 mil. Outra viagem no final de junho, com 30 seguranças, chegou a R$ 313 mil. O deslocamento a Aracaju, em junho, custou R$ 184 mil. Na comitiva, havia 17 militares – dois no posto de major, com salário de R$ 22 mil. A Presidência da República não paga as despesas pessoais dos familiares do presidente.

Os seguranças são todos militares. Os soldados, cabos, sargentos e tenentes são comandados por capitães e oficiais superiores, nos postos de major, capitão de corveta e tenente coronel. Os salários dos oficiais superiores variam de R$ 22 mil a R$ 24 mil.

O levantamento de dados do blog não considera o salário integral dos seguranças. Foram computados apenas os dias trabalhados em benefício dos familiares do presidente. O salário de cada militar, apurado no Portal da Transparência, foi dividido por 30 (dias) e multiplicado pelo número de dias dos serviços de segurança em cada viagem.

Vinte dias em Aracaju

Foram registradas 12 viagens para Aracaju. As despesas com salários ficaram em R$ 392 mil. As diárias e passagens custaram mais R$ 660 mil, totalizando gastos de R$ 1 milhão. Na viagem mais cara, em julho, havia 17 seguranças, com passagens no valor médio de R$ 3,7 mil. Dez deles – incluindo dois oficiais superiores, no posto de major – permaneceram por 20 dias na capital de Sergipe.

Mas as maiores despesas foram com as viagens para São Paulo. Os dias de trabalho dos seguranças custaram R$ 943 mil. As diárias e passagens, mais R$ 1,98 milhão. Um total de R$ 2,9 milhões. A viagem mais cara, de 15 a 29 de julho, com 32 seguranças, custou R$ 317 mil. A remuneração dos militares totalizou R$ 103 mil; as diárias e passagens, mais R$ 213 mil. O valor médio das passagens chegou a R$ 5,1 mil – uma delas bateu em R$ 13,7 mil.

Viagem com 41 seguranças

Na viagem a São Paulo de 27 de junho a 8 de julho foram necessários 41 seguranças. A passagem mais cara, para um segundo sargento, custou R$ 10,8 mil. O deslocamento custou 312 mil, sendo R$ 208 mil com diárias e passagens. O batalhão foi comandado por um tenente coronel, que tem salário de R$ 24 mil.

A viagem a São Paulo de 8 a 22 de agosto custou R$ 214 mil em diárias e passagens para 30 seguranças, mais R$ 92 mil com a remuneração equivalente aos dias trabalhados. Um total de 306 mil. O valor médio das passagens chegou a R$ 5,2 mil. Considerando todas as viagens dos familiares do presidente, 30 passagens superaram os R$ 7 mil, com valor médio de R$ 8,7 mil. Até junho, os nomes dos filhos do presidente Lula eram registrados em muitas das viagens de acompanhamento dos seguranças da Presidência. Lurian Cordeiro Lula da Silva foi identificada em 11 deslocamentos. Os filhos Luís Claudio e Marcos Cláudio também foram identificados. Desde julho, esses dados estão sob sigilo.

Conteúdo editado por:Jônatas Dias Lima
0COMENTÁRIO(S)
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]