• Carregando...
Passagem de Rafah
Terceira lista de estrangeiros que vão deixar Gaza nesta sexta (3) tem 571 nomes; 32 brasileiros ficaram de fora mais uma vez.| Foto: Haitham Imad/EFE

As autoridades de Gaza divulgaram uma nova lista com nomes de civis que podem deixar o território, após um acordo fechado entre Israel, Egito e o Hamas, nesta sexta-feira (3). Mais uma vez, brasileiros foram deixados de fora da relação.

Ao todo, a lista traz 571 nomes de pessoas com cidadania nos Estados Unidos, Reino Unido, Itália, Indonésia, Alemanha e México deixarão Gaza através da fronteira com o Egito pela cidade de Rafah. Este é o terceiro grupo de estrangeiros autorizado a deixar o território desde o início do conflito.

A primeira lista foi divulgada na quarta (1º), com quase 500 nomes. Ao todo, a Embaixada do Brasil na Palestina monitora a situação de 34 pessoas que querem deixar a região.

O embaixador no Escritório de Representação do Brasil em Ramala, Alessandro Candeas, expressou frustração com a nova lista. De acordo com ele, este foi “mais um dia triste, mas chegará a nossa vez”. A fala foi transmitida em um grupo de comunicação com os brasileiros que estão em Gaza.

Os cidadãos brasileiros afirmam que estão aflitos com os bombardeios e relatam dificuldades na comunicação com parentes. A região também enfrenta escassez de água, alimentos e remédios, que os deixam ainda mais preocupados.

Segundo o embaixador do Brasil no Egito, Paulino Franco de Carvalho Neto, a liberação dos brasileiros depende de uma autorização das autoridades israelenses.

“Para o governo egípcio, segundo nos foi dito mais de uma vez, não há qualquer dificuldade para autorizar imediatamente a entrada dos brasileiros no Egito, no entendimento de que eles irão em seguida para o Brasil”, afirmou.

Um avião da Força Aérea Brasileira, que já está em território egípcio, deve ser usado para trazer o grupo de volta ao Brasil.

Os brasileiros que aguardam em Gaza afirmaram que o governo enviou um comunicado prometendo acolhimento com atendimento médico, assistência social e regularização migratória.

Ainda não há previsão para quando os brasileiros serão autorizados a deixar a região. Na última quarta (1º), Candeas esperava que o grupo poderia estar duas listas seguintes, o que não ocorreu.

A guerra entre Israel e Hamas já está prestes a encerrar a quarta semana de conflitos desde os ataques terroristas de 7 de outubro. A região Norte da Faixa de Gaza está tomada por militares israelenses, que já sitiaram a própria cidade de Gaza em busca de líderes e integrantes do grupo.

Desde o início do contra-ataque israelense, mais de 9 mil pessoas morreram, a maioria mulheres e crianças palestinos.

0COMENTÁRIO(S)
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]