• Carregando...
O secretário de Defesa do Reino Unido, Ben Wallace (à direita), mostrou insatisfação com os pedidos da Ucrânia por mais armas e sua queixa de falta de um cronograma para entrada na OTAN
O secretário de Defesa do Reino Unido, Ben Wallace (à direita), mostrou insatisfação com os pedidos da Ucrânia por mais armas e sua queixa de falta de um cronograma para entrada na OTAN| Foto: EFE/EPA/TOMS KALNINS

O secretário de Defesa do Reino Unido, Ben Wallace, afirmou em entrevista coletiva durante a cúpula da OTAN em Vilnius, capital da Lituânia, que termina nesta quarta-feira (12), que seu país não é “a Amazon”, em referência aos pedidos de armas feitos pela Ucrânia em razão da guerra com a Rússia, e pediu demonstrações de “gratidão” por parte do governo ucraniano.

Na entrevista, Wallace disse que, numa viagem no ano passado à Ucrânia, lhe foi entregue uma lista de pedidos de armas feita por Kiev.

“Sabe, nós não somos a Amazon”, ironizou o secretário. “Eu disse isso a eles no ano passado, quando dirigi 11 horas [até Kiev] para receber uma lista”, acrescentou Wallace.

A declaração áspera do secretário foi uma resposta ao presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, que manifestou frustração pela OTAN não ter estabelecido um cronograma para a entrada do país na aliança militar do Ocidente, apesar desta ter reiterado que seguirá ajudando Kiev na guerra contra os russos.

Wallace sugeriu que os ucranianos precisam mostrar “gratidão” pela ajuda que já foi prestada e pela que já foi prometida. “Quer gostemos ou não, as pessoas querem ver gratidão”, afirmou.

“Meu conselho para os ucranianos é que, às vezes, você está persuadindo os países a abrir mão de seus próprios estoques [de armas] e sim, a guerra é uma guerra nobre, e sim, nós vemos que vocês [ucranianos] estão numa guerra não apenas por vocês, mas por nossas liberdades”, disse o secretário.

“Mas às vezes você tem que persuadir congressistas nos Estados Unidos, você tem que persuadir políticos céticos em outros países, de que [...] vale a pena [ajudar a Ucrânia], e que eles estão ganhando algo com isso. E quer você goste ou não, essa é apenas a realidade”, desabafou Wallace.

Em outra entrevista coletiva, Zelensky disse que não entendeu as declarações do secretário e que a Ucrânia sempre mostrou gratidão pela ajuda prestada pelo Ocidente.

“Sempre fomos gratos ao Reino Unido, aos primeiros-ministros [o atual, Rishi Sunak, é o terceiro premiê britânico desde que a guerra começou: ele foi precedido por Boris Johnson e Liz Truss] e ao ministro (sic) da Defesa, porque as pessoas estão sempre nos apoiando”, afirmou o presidente ucraniano.

“Eu não entendi o que ele quis dizer e de que outra forma deveríamos ser gratos. Talvez o ministro queira algo especial, mas temos relações maravilhosas [com os britânicos]”, disse Zelensky.

O premiê Rishi Sunak colocou panos quentes, afirmando que o presidente ucraniano manifestou gratidão “em várias ocasiões”.

0COMENTÁRIO(S)
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]