• Carregando...
Estatais federais voltaram ao vermelho no primeiro ano do terceiro mandato de Lula.
Estatais federais voltaram ao vermelho no primeiro ano do terceiro mandato de Lula.| Foto: Sebastião Moreira/EFE

As estatais federais voltaram ao vermelho com o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), registrando um déficit primário de R$ 656 milhões em 2023. O valor, divulgado nesta quarta-feira pelo Banco Central (BC), representa o pior resultado das empresas da União desde 2017.

Em 2022, o mesmo conjunto de estatais registrou superávit de quase R$ 4,8 bilhões. A contabilidade do BC não inclui empresas dos grupos Petrobras e Eletrobras.

Segundo o BC, entre 2018 e 2022 as estatais federais foram quase sempre superavitárias. No período, o único déficit primário foi registrado em 2020, ano da pandemia, quando o saldo ficou negativo em R$ 614 milhões.

Antes disso, essas empresas tiveram balanços deficitários em 11 de 12 anos no intervalo de 2006 a 2017.

Resultado primário das empresas estatais federais (não inclui grupos Petrobras e Eletrobras). Fonte: Banco Central

2002Superávit de R$ 1,454 bilhão
2003Déficit de R$ 985 milhões
2004Superávit de R$ 44 milhões
2005Superávit de R$ 959 milhões
2006Déficit de R$ 685 milhões
2007Déficit de R$ 1,620 bilhão
2008Déficit de R$ 418 milhões
2009Déficit de R$ 1,609 bilhão
2010Déficit de R$ 624 milhões
2011Superávit de R$ 579 milhões
2012Déficit de R$ 1,056 bilhão
2013Déficit de R$ 544 milhões
2014Déficit de R$ 2,008 bilhões
2015Déficit de R$ 1,729 bilhão
2016Déficit de R$ 836 milhões
2017Déficit de R$ 952 milhões
2018Superávit de R$ 3,466 bilhões
2019Superávit de R$ 10,292 bilhões
2020Déficit de R$ 614 milhões
2021Superávit de R$ 3,030 bilhões
2022Superávit de R$ 4,754 bilhões
2023Déficit de R$ 656 milhões

Na soma de todas as estatais do país (federais, estaduais e municipais), houve déficit primário de quase R$ 2,3 bilhões. Foi o primeiro saldo negativo desde 2016 e o pior resultado desde 2015.

Em 2022, as mesmas empresas haviam registrado superávit primário de R$ 6,1 bilhões.

0COMENTÁRIO(S)
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]